Quinta-feira, 24 de Julho de 2008
Poeta...

 

 

“Eis que o poeta transportou para o papel o que sua alma sentia.
Este poeta já não chora, já não ri, seus sentimentos são seus poemas em si.
São as gotas de chuva que caem aqui, são os raios de sol que te iluminam aí.”
 

 

By Oriona  _  23.07.2008

 



publicado por oriona às 02:41
link do post | comentar | favorito

23 comentários:
De M.Luísa Adães a 26 de Julho de 2008 às 02:05
Oriona

O poeta continua a chorar, a não dormir, os poemas
não são o suficiente para ele, o espaço é pequeno e o
tempo passado - morreu - resta, apenas o presente!

Este poeta vive de sentimentos ... Por isso chora!

Não ultrapassou a barreira! O seu, encontrou o caminho, a verdade e o poema é tudo para ele.

O meu não!... Tem o vácuo, a saudade e os poemas
não lhe dão felicidade! Pobre poeta, não tem nada, não sabe de nada!

Bonito o que diz, no seu poema!

Boa Noite, Oriona

Maria Luísa


De oriona a 26 de Julho de 2008 às 14:14
Maria Luisa

Permita que este poeta caminhe livre, sem culpas de passados transfomados em pesadelos, sem medo de amar, amar o real, o irreal, os sonhos de sua imaginação.

Deixe que este presente te possa transportar para um futuro de amor, assim como suas palavras são capazes de transportar nossa mente para um mundo único de bons sentimentos e sonhos, um mundo em que a poesia nunca morrerá, em que o poeta viverá eternamente.

Deixe que o nada se transforme em vida, em sementes de mistério a serem desvendadas para um futuro mágico e puro assim como seu coração.

Beijos para uma linda poeta, Maria Luísa Adães!

Oriona


De M.Luísa Adães a 26 de Julho de 2008 às 20:07
Oriona

Eu deixo, como me pede, mas ele não aceita o que digo - é diferente de mim...São dois num único!

Os poetas testemunham as suas épocas e traduzem o amor, a alegria, a tristeza, a vida , a morte.

A herança do passado transmite-se ao presente e nada pode deixar de ser escrito e isso pertence-lhe.

Apenas existe uma Vida
e um só tempo...
Uma chegada
e uma partida!...

E ele vê e sente
e não sabe...
Não pode!
Escrever de forma simples
convencional
eloquente,

Se deixou de ser Gente
Se deixou de amar
Se não tem a quem amar!

libertem-no das algemas
e da cumplicidade,

Deixem-no chorar,
Deixem-no cantar,
Deixem-no esquecer...

E eu deixo - Oriona -
Não o quero contradizer!
Por amor ao poeta
Que sou Eu
e por vezes, Ele...

Obrigada; lindo o que disse e eu aceito e entendo, o seu dizer, mas tenho de respeitar o Outro!

Entende, minha Amiga? Entende estes poetas tão
diferentes e tão iguais?
Agradeço por Ele e por Mim e por Si - por existir e ser
poeta no dizer e no sentir!

Maria Luísa


De oriona a 27 de Julho de 2008 às 18:41
Maria Luísa,

E o poeta é a vida em si, o amor, as lágrimas, as tristezas, a morte, o início e o fim.

O mistério de tuas palavras cativam meus pensamentos e eu reflito sobre elas, mas a pena no tinteiro fica imóvel pois minhas mãos não sabem o que escrever neste papel.

Tão pura e bela como sempre!

Oriona


De M.Luísa Adães a 27 de Julho de 2008 às 19:26
Oriona

Falemos a sério,
Como pessoas crescidas
que somos...
falemos de nós ...
de mim e de ti!

Falemos,
Lembremos,
Recordemos,
Analisemos,
Choremos,
Denunciemos,

Tudo quanto desagrada
E repudiemos
Esta forma complexa
De não nos entendermos.

Que tem este poeta
de tão dificíl
que a caneta fica no tinteiro
e as palavras esmorecem
desaparecem?

É mesmo um poeta?
Tens isso como certo?

Eu não te posso dizer
Tu tens de saber...
Por ti
Apenas por ti!

Oriona, alguma vez te disse
Tu escreves tão bem!...

Mas estou a dizer!...
Atende este dizer,
escuta...
o vento sopra
e diz...

...Escreves tão bem!

Concorda comigo
que sou poeta!

Acredita! Pensa! Sonha! Acorda!
E diz, sem medo...

Eu, Oriona, escrevo muito bem!


De oriona a 27 de Julho de 2008 às 22:46
...
Tão pouco me reconheço em mim
O que vejo não sei se sou eu ou o desejo de ser poeta em mim
...
Ao certo preciso ouvir isso, para acordar para o mundo que me chama, mas meus medos insistem em calar essa voz que está em todos os lados, em todos os sentidos, em muitos olhares. _ "Levanta-te Oriona, carrega teus sonhos e os transforma em realidade, o tempo é agora, haverá mãos que te apoiam nessa caminhada."

Confesso que me assustei com seu comentário, mas agradeço as palavras.

Oriona


De M.Luísa Adães a 28 de Julho de 2008 às 09:50
Oriona

Medo de quê? De mim, de ti, das palavras, ou de crescer?Daí o dizer "sejamos crianças para sempre".

Então fixemos o nosso olhar na "criança" que mesmo sem querer - tem de crescer! É inevitável! E não é assim, tão mau!...
A criança é frágil, depende de todos, não tem de escolher nada - tudo lhe é oferecido! Tudo é bom!
Não há medos! Mas crescer, traz o medo do mundo, o
desencanto, a falta de segurança, o aprender a aceitar, a caminhar, a caír, a levantar...isso é dificíl!
Mas é uma outra fase, à qual não se pode fugir...e nem interessa fugir. Fugir, porquê? Ter medo de quê?

E diz"tenho tanto para falar, mas as palavras não saem.
A tristeza carreguei comigo a vida inteira e ninguém entendeu".
"E de LONGE posso confiar mais no luar, nas palavras, na amizade, no amar, nas estrelas".

Então, prefere o longe e repudia, sem querer, o perto!

Por isso, a assustei?Mas estou Longe ... não me vou aproximar ... só o faço - se me pedir!

Ser poeta é um "estado de alma" e não traz felicidade,
num mundo onde a" poesia morreu".
Tem de ser mais frontal no que diz; mais real e tem de arriscar, sem conhecer quem escreve; se for a um psicologo ele não fala - ou pouco fala - a Oriana Tem
de Falar e aos poucos vai dizer, a razão dos medos e
o porquê dessa criança que pretende "seja eterna".

Quem escreve é a Mª. Luísa, às vezes fala o outro poeta que tem "asas da cor do mel e do leite" e sussura ao ouvido coisas lindas - ou ele pensa que são lindas!...Deixá-lo pensar!

Não gosto de dizer no mundo Virtual que pertenço à
A.P.E. - parece fantasia, mas não é... Responda-me
sempre que queira - estou consigo!

Maria Luísa




De oriona a 31 de Julho de 2008 às 01:51
...ela chorava todas as noites, um medo a possuía, o seu refúgio era o silêncio...
Ela queria ir embora antes do fim, as portas se encontravam fechadas. Na estação, o trem partira sem a sua chegada... tarde demais para sorrir...

À solidão ela se entregou, chorou, amou, brigou... por liberdade, mas as grades não se abriram...dentro dela estava presa, amarrada ao nada. Ela quer lutar, mas não sente mais seu sonhar. Se estes fossem seus últimos dias, ninguém nunca saberia dela, apenas uma nuvem que passou num céu nublado de inverno e que se apagou com o início de mais uma primavera.

By Oriona


De M.Luísa Adães a 31 de Julho de 2008 às 08:18
Oriona

"...ela chorava todas as noites, o medo a possuía,
o seu refúgio era o silêncio..."

Lindo!!! É desses medos que eu falo, mas temos de ir
devagar, nada de pressas, eles vão passar quando vencer desilusões e caminhar, arredando para o lado
"O que deixou de interessar".

Nunca deixe a solidão vencer! Lute e peça ajuda quando necessitar! E não pense que passa pela vida
"por passar" - e não é "apenas uma nuvem fugidia
do céu de inverno a apagar com o chegar da nova
Primavera" (palavras suas). Todos gostamos de si!

Uma novidade interessante, sou amiga virtual de sonhosolitário e ele diz, neste espaço, estar feliz com o nosso encontro ... Ele é bom amigo e conhece-me!

Beijos,

Maria Luísa


Comentar post

.mais sobre mim

SPECTRUM

.Março 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
27
28
29
30

31


.posts recentes

. Aprender (reaprender)

. Coração Noturno

. Feliz Ano Novo

. Deturpar

. ...

. Mestre - 27 de Outubro de...

. Espelho de tua alma

. The stories of Meden and ...

. Deus é Pai [poema] - Padr...

. Sonho

.arquivos

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Maio 2011

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Agosto 2010

. Maio 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Fevereiro 2008

. Dezembro 2007

. Julho 2007

.links
.pesquisar
 
blogs SAPO
.subscrever feeds
Em destaque no SAPO Blogs
pub